Em 1994, um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Seus amigos e familiares distribuíram no funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi se espelhando mundo afora.

Fonte: ACP

Falar é a Melhor Solução - Setembro Amarelo

Falar é a Melhor Solução – Setembro Amarelo

Neste dia, 10 de setembro, é vivido o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Data em que lembra-se que a saúde emocional é importante e deve ser cuidada da forma correta. O importante é valorizar o conforto ao se falar sobre o tema.

O Setembro Amarelo

O mês de setembro foi escolhido para a campanha de prevenção ao suicídio pois, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. A ideia, é promover ações em todo o país e campanhas em todas as mídias de forma a conscientizar a população sobre a importância de se falar sobre o suicídio.

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 01 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias.

Com o objetivo de prevenir e reduzir estes números a campanha Setembro Amarelo cresceu e hoje conquistamos o Brasil inteiro. Para isso, o apoio das nossas federadas, núcleos, associados e de toda a sociedade é fundamental.

Diz o site oficial da campanha: setembroamarelo.com

Setembro Amarelo

Logomarca Oficial – Setembro Amarelo

O suicídio em números

A Organização Mundial da Saúde – OMS calcula que aproximadamente 1 milhão de casos de óbito por suicídio são registrados por ano em todo o mundo. No Brasil, os casos registrados chegam a 12 mil óbitos por ano. É sabido, no entanto, que esse número é bem maior devido à subnotificação, que ainda é uma realidade.

A cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio no mundo, o tempo aproximado de leitura desse texto. No que refere-se às tentativas de suicídio, o número é ainda mais assustador: uma pessoa atenta contra a própria vida a cada três segundos.

Quase 100% dos casos de óbito por suicídio estavam relacionados a transtornos mentais, em sua maioria não diagnosticados, tratados de forma inadequada ou não tratados de maneira alguma. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias.

Como participar do Setembro Amarelo?

“o suicídio é uma emergência médica e, por isso, precisa de intervenção especializada para que possa ser evitado. O papel da sociedade na campanha Setembro Amarelo é fundamental para que possamos chegar ao maior número de pessoas possível com ações efetivas de orientação sobre o risco, fatores de proteção e também na emergência do suicídio”

Diz o presidente da Associação Psiquiátrica da América Latina – APAL, o Dr. Antônio Geraldo.

Participar da campanha é estar consciente e informado sobre como identificar aqueles que precisam de ajuda e saber ajudar da forma correta. Você pode começar lendo este artigo e, para mais informações, basta acessar o site oficial da campanha (setembroamarelo.com) e ler as cartilhas que estão disponíveis para download.

Lembramos que é muito importante criar um ambiente confortável para o diálogo aberto sobre os problemas pessoais que possam levar ao suicídio.